Contabilidade para engenheiros – como funciona?

 

A contabilidade é uma parte fundamental para qualquer empresa, e, portanto, também se aplica para as empresas de engenharia.  A contabilidade para engenheiros tem suas peculiaridades e esse é o tema de nosso artigo, buscando trazer esclarecimentos  principalmente para os engenheiros que buscam empreender.  Continue lendo.

 

Importância da Contabilidade para engenheiros

Manter todas as obrigações fiscais e tributárias em dia é obrigação de todo e qualquer empresa, sendo assim,  é fundamental pensar nas questões contábeis.  Contudo, vale ressaltar que a contabilidade não tem apenas a finalidade de cuidar desse aspecto. Acima de tudo ela é uma ferramenta fundamental para a gestão do seu negócio.

Os engenheiros, como os demais empresários, têm suas ocupações fins para focar, dessa forma a melhor opção, talvez a única, é contratar profissional competente para manter tudo o que se refere ao tema contabilidade.  No caso, ou contratar um contador ou uma empresa de contabilidade é a melhor escolha.

 

O perfil da empresa faz toda diferença

Antes de tudo é necessário definir o perfil da empresa, levando em conta que existem diferentes formatos, no que se refere ao sistema tributário e jurídico em que se enquadra.

Empresa de engenharia atua na área de prestação de serviços e com isso pode ser enquadrada no sistema tributário do Simples Nacional ou o normal, de lucro presumido ou real.  Paralelamente existe o  formato jurídico, que pode ser Empresa Individual, EIRELI ou uma Sociedade LTDA (limitada).  É preciso lembrar que estamos falando de prestação de serviços de engenharia. Caso vá além, como por exemplo, a oferta de materiais de construção ou qualquer outra atividade que extrapole a prestação de serviços, todo o enquadramento muda.

No segmento da engenharia encontramos as seguintes especificações:

  • Engenharia civil, hidráulica e de tráfego;
  • Engenharia elétrica, eletrônica, de minas, química, mecânica, industrial, de sistemas e de segurança, agrária.
  • Engenharia ambiental, engenharia acústica etc.

Como escolher um contador para engenheiros?

Como já foi dito no início do artigo, é fundamental a contratação de um contador ou de um escritório de contabilidade, com a finalidade de ter não somente uma assessoria contábil necessária e obrigatória, mas também ter um parceiro para a gestão do seu negócio, que lhe auxiliará na tomada de decisões uma vez que lhe manterá informado da saúde financeira de sua empresa. Em função disso, dê preferência para contadores que tenham experiência com o seu segmento, ou seja, que já tenha tido ou ainda tenha, vivência com o ramo da engenharia. Inclusive o ideal é já buscar a assessoria contábil desde a abertura da empresa, a formalização e estruturação do negócio.

 

Prestação  de Serviços do Contador

A contabilidade para engenheiros deve ser feita sempre dentro das práticas  contábeis regulamentadas no Brasil e que atendam também as  normas internacionais,  como as listadas a seguir:

  • Inscrição no CREA – para abrir uma empresa de engenharia ou mesmo trabalhar como profissional autônomo é necessário o registro no Conselho Regional de Engenharia e Agronomia. Nesse caso a assessoria contábil pode orientar a inscrição e manter o registro ativo.
  • Obrigações mensais – cabe ao contador orientar quais as obrigações mensais, emitir as guias de recolhimento de impostos e providenciar os pagamentos ou encaminhar ao departamento financeiro da empresa para que o faça.
  • Assessoria tributária – outro serviço bem importante está relacionado aos impostos. É necessário está sempre atualizado com a legislação, os recolhimentos e as declarações anuais e se manter com tudo em dia.

 

Compreendendo os Regimes Tributários

Para o engenheiro autônomo, ou seja, que trabalha como pessoa física, a taxa de imposto sobre o que ele ganha pode chegar a 27,5% (imposto de renda) e mais 20% de INSS, o que representa valores que afetam bastante o lucro.

Sendo assim, a melhor opção é se tornar pessoa jurídica através do registro de um CNPJ e contar com mais benefícios.

Podemos citar como um dos benefícios do  CNPJ, o pagamento de tributos que pode ser de 6% sobre o faturamento bruto, portanto, muito diferente do que se paga quando se é autônomo e pessoa física.

A empresa de contabilidade pode também auxiliar o engenheiro em qual a melhor forma jurídica para que ele faça uma escolha precisa quando pensar na sua empresa.

Se o engenheiro já tem CNPJ e trabalha com outras pessoas, sejam contratados fixos ou temporários ou mesmo como fornecedores,  a contabilidade entra também na confirmação de pagamentos de impostos e de responsabilidades fiscais e tributárias  relativas, garantindo segurança para a própria empresa.

Falamos que o formato tributário pode ser o SIMPLES Nacional, o Lucro Presumido ou  Lucro Real.

  • SIMPLES NACIONAL – O Simples Nacional é um regime tributário que une os principais tributos e encargos existentes no país, em sua grande maioria, administrados pela Receita Federal, mais o ICMS(de âmbito dos Estados e DF) e o ISS (de âmbito dos municípios).  A grande vantagem do Simples Nacional é chamada simplificação na apuração dos valores, que é feita de acordo com o faturamento da empresa nos últimos 12 meses.
  • Lucro Presumido – Pequenas e Microempresas acabam escolhendo o Simples Nacional, pela teórica facilidade de agregação de impostos. No Lucro Presumido, entram o Imposto de Renda Sobre Pessoa Jurídica (IRPJ) e Contribuição Social sobre Lucro Líquido (CSLL). No caso de engenheiros, há a cobrança de 32% do faturamento para a CSLL, pois entra na categoria de serviços profissionais que exigem formação técnica ou acadêmica.
  • Lucro Real – No Lucro Real os tributos são calculados sobre o lucro líquido da empresa durante determinado período de tempo. A empresa vai verificar qual foi o lucro obtido e em cima desse lucro fará o pagamento de IRPJ e CSLL.

Ficou alguma dúvida?  Procure-nos para que possamos falar mais sobre o assunto.

Consultoria Completa para sua empresa

 

 

 

 

 

 

 

 

Comentários