Como o Open Banking pode ajudar na Contabilidade?

Você sabe o que é, exatamente, o Open Banking? A  demanda por serviços personalizados é cada vez maior, e no setor financeiro isso não é diferente. O chamado Open Banking veio para revolucionar ainda mais a vida financeira dos brasileiros. Até porque hoje em dia muitos bancos não cobram nem a abertura e manutenção da conta, né?

Mas como o Open Banking pode ajudar na Contabilidade?

O open banking já é uma realidade na vida dos brasileiros. Cada vez mais as pessoas optam por descentralizar suas demandas financeiras e usufruir do melhor de cada banco. Agora com tecnologias como o PIX isso vem ficando cada vez mais usual e comum.

E com as empresas não é diferente. Muitas vezes até para diminuir a carga de imposto, as empresas êos serviços que mais lhe favorecem de cada banco. Um TED aqui, um boleto lá, uma transferência acolá.. E quem é esperto, já tá ligado!

MAS, se você ainda não sabe direito o que é o Open Banking, nesse artigo você vai saber TUDO sobre como tecnologias assim podem a ajudar você e a sua empresa a driblar as altas taxas bancárias!

O que é Open Banking?


No dia 1º de maio de 2020, o Banco Central, junto ao Conselho Monetário Nacional, regulamentou o Open Banking no Brasil.

As instituições colocaram como prazo inicial para sua implementação o dia 30 de novembro de 2020. O prazo estimado para seu término é outubro de 2021, e será dividido em quatro etapas.

Como em tudo que envolve o setor bancário nacional, há algumas incertezas e discussões acerca deste assunto, que, convenhamos, não é nada simples.

Para facilitar o entendimento do conceito do Open Banking é necessário entender algumas premissas sobre detenção e compartilhamento dos dados do consumidor.

Atualmente, quando você abre uma conta no Banco A, ele se torna o detentor único de todas as informações sobre transações e movimentações financeiras que você fizer através dele.

Ou seja, se torna quase impossível você passar essas informações para outra instituição, se isso for de sua vontade.

Porém existe uma lei denominada LGPD (Lei Geral da Proteção de Dados).

Ela determina que o dona de toda informação de uma pessoa é ela própria – não uma instituição terceira.

Essa mesma pessoa, se quiser, pode compartilhar esses dados com quem julgar interessante.

A partir disto surge a ideia do Open Banking, que irá permitir que – com a autorização do usuário – os bancos compartilhem com outras instituições financeiras (ou instituições que estejam sob a regulamentação do Open Banking), as informações que esse usuário quiser.

O objetivo disto, além de aumentar a competitividade dentro do setor, é promover uma melhoria para a experiência desta pessoa, facilitando a contratação ou criação de outras soluções e serviços que possam a ajudar.

Esse compartilhamento de dados entre as instituições será feito através da abertura e integração dos sistemas que elas utilizam, de maneira segura e criptografada através de Interfaces de Programação de Aplicação – também conhecidas por APIs.

Como o Open Banking pode ajudar na Contabilidade?

As empresas de contabilidade, sejam elas digitais ou tradicionais, também poderão se beneficiar dessa transformação.

Principalmente no que diz respeito à facilidade de acesso aos dados dos seus clientes à movimentação bancária.

Mas é claro que as contabilidades digitais largam um passo à frente, devido ao nível de tecnologia exigido para a realização das integrações.

A automatização de processos e a maior quantidade de informações padronizadas sobre o usuário dará às contabilidades um papel muito mais gerencial do que operacional.

Mas, de fato, como visto anteriormente, o grande ganhador é o consumidor.

Imagine só, se, através de um clique você integrasse seu fluxo de caixa ao sistema de sua contabilidade

 

Comentários