O fator R do simples nacional é uma técnica legal que permite reduzir consideravelmente os custos tributários do seu negócio. Por isso, muitos empreendedores têm visto essa técnica com bons olhos e implementando-a no dia a dia.

Atualmente, mais de 15 milhões de empresas optaram pelo simples nacional, segundo o site da Receita Federal.

Certamente, um dos principais motivos é facilidade na questão tributária, garantindo a unificação dos impostos e também a possibilidade de usar o fator R do simples nacional para reduzir custos.

Por isso, a Facilite preparou este conteúdo com todas as principais informações sobre essa técnica para reduzir deduções tributárias e como aplicar no seu negócio!

Inscreva-se no canal para mais conteúdos sobre Contabilidade e Empreendedorismo!

O que é fator R do simples nacional?

O fator R do simples nacional é um cálculo que determina o enquadramento da sua empresa no anexo III ou anexo V e com isso o valor que será deduzido por sua empresa.

É uma medida legal e garantida pela lei complementar N°123/2006 e tem como objetivo incentivar a geração de emprego, como você entenderá mais à frente.

Como realizar o cálculo do fator R do simples nacional?

O cálculo em si é simples: basta dividir o faturamento e a folha de pagamento, incluindo o pró-labore, salários e FGTS, dos últimos 12 meses.

Com o resultado em mãos, caso ele seja maior ou igual a 28%, a empresa segue as faixas de tributação do anexo III, se o resultado for menor que 28%, a regra que vale é a do anexo V.

Vamos usar um exemplo prático do cálculo do fator R do simples nacional, lembrando que a fórmula é: folha de pagamento (em 12 meses) / receita bruta (em 12 meses).

Considerando que você teve uma folha de pagamento de R$ 11.200 e um faturamento de R$ 40.000, a fórmula fica assim:

R$ 11.200 / R$ 40.000.

O resultado da divisão é 0,28 que pode ser arredondado para 28%. Neste caso, a empresa pode optar pelo anexo mais vantajoso.

Atividades permitidas usar o fator R

Centenas de negócios podem adotar o cálculo e assim ter a sua contribuição obrigatório de impostos reduzidas. Entre alguns exemplos estão:

  • Imobiliárias;
  • Academias, ginásios e estúdios de dança;
  • Estúdio de games;
  • Empresas de TI;
  • Clínicas odontológicas;
  • Consultórios de psicologia e psicanálise;
  • Clínicas veterinárias;
  • Estúdio de design;
  • Redações jornalísticas e agências de publicidade.

Vale ressaltar que caso a sua empresa esteja classificada na área de serviços, certamente ela pode utilizar o cálculo do fator R do simples nacional, porém a garantia só pode ser dada por uma contabilidade.

Benefícios em reduzir o custo tributário

Quando você reduz o custo tributário do seu negócio, a verba pode ser realocada para setores diferentes. Seja uma empresa veterana ou um negócio em seus primeiros anos, a realocação pode ser investida em setores que trazem mudanças, como marketing, prospecção e otimização de processos.

Cada área diferente que o valor seja investido traz um benefício distinto.

Por exemplo, o marketing pode aumentar o prestígio da sua empresa e com isso fidelizar os atuais clientes e ganhar mais força para fechar mais vendas.

Enquanto a prospecção de clientes consegue garantir mais assertividade na hora de entrar em contato com um potencial cliente e assim aumentar a conversão das vendas e parcerias firmadas por sua empresa.

Já a otimização de processos é capaz de aumentar a produtividade do seu negócio. Medidas simples como adotar um aplicativo de auxílio para a gestão de tarefas traz mais agilidade e evita gargalos logísticos.

Essas são apenas alguns exemplos que podem ser feitos e seus respectivos benefícios a partir da economia do fator R do simples nacional. Há muitos outros!

Importância do fator R do simples nacional

Como você pode entender, quanto mais alto for a folha de pagamento, menor fica a dedução tributária. Essa prática é proposital e tinha como objetivo aumentar a geração de emprego após a crise financeira de 2008.

Atualmente, por conta da pandemia de Covid-19, o País caminha para maior crise econômica de sua história e medidas como o fator R do simples nacional são mais importante do que nunca.

Afinal, por meio dela, você, gestor ou empreendedor, pode pagar menos impostos ao contratar mais um profissional.

Ainda assim, há outras técnicas que podem utilizadas para aumentar a folha de pagamento e com isso reduzir o valor da carga tributária. Como aumentar o pró-labore em determinado mês e com isso fazer classificar o seu negócio no anexo mais vantajoso.

Porém, fazer isso sem uma contabilidade de confiança é arriscado e pode trazer consequências ao seu negócio.

Felizmente, a Facilite tem planos que adequados ao porte da sua empresa, dando toda a segurança para aplicação do  fator R do simples nacional.

Entre em contato conosco e tenha toda a facilidade que apenas a melhor tecnologia contábil pode proporcionar!

Comentários