Margem de lucro, o que é e como calcular?

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on telegram
Share on whatsapp

O sonho de qualquer empreendedor é obter êxito no seu negócio. Para isso, são necessários planejamento financeiro empresarial, estabelecer metas e objetivos, mas também existe outro item que deve ser considerado: a margem de lucro. 

Vamos ver aqui os principais fatores a serem considerados para fazer esse cálculo, e qual a sua importância.

 

O que é lucro?

Antes de nos aprofundar sobre o que é a margem de lucro, primeiramente discutir o que é lucro.

Lucro nada mais é do que a diferença entre o faturamento das vendas e os custos da produção de um produto ou serviço executados.

Para simplificar a visualização, vejamos o cálculo sobre o lucro:

lucro bruto = receitas totais custos

Agora sim, vamos nos aprofundar sobre o que é margem de lucro, e suas variações.

Inscreva-se no canal para mais conteúdos sobre Contabilidade e Empreendedorismo!

 

Margem de lucro bruta

A margem de lucro é um item de suma importância para acompanhar a lucratividade do seu negócio, e assim saber se ele está se desenvolvendo conforme o planejado.

Muitos empreendedores não sabem fazer o cálculo de forma correta, e isso pode afetar negativamente os objetivos financeiros da empresa.

Para calcular a margem de lucro  ou margem de lucro bruta utiliza-se fórmula simples: dividir o lucro pela receita total e multiplicar o resultado por 100, para obter a porcentagem.

A margem de lucro bruta é um valor percentual obtido da relação entre o lucro bruto e a receita total: margem de lucro = lucro bruto / receitas totais.

Veremos um exemplo mais prático. Se uma empresa teve faturamento de R$50 mil em um mês, e os custos totais nesse mesmo período foram de R$ 15 mil , sua margem de lucro será R$ 35.000, ou 70%, como vemos abaixo:

Receita total: R$50.000

Custos: R$15.000

Lucro: R$50.000 – R$15.000 = R$35.000

Margem de lucro: R$35.000/R$50.000 = 0.70 x 100 = 70%

Após o cálculo, essas são informações sobre os lucros, necessárias em situações que precise ser informada a lucratividade da empresa, como apresentar a bancos, investidores entre outras.

 

Margem líquida

Na margem líquida é necessário abater, além dos custos de execução, os impostos sobre o faturamento, encargos e tributos de folha de ponto e outros, aluguel e contas de manutenção do lugar físico, despesas mensais como telefone, água, luz e etc., e despesas com pessoal.

Ou seja, a margem de lucro líquida vai ser o lucro bruto, menos as tributações e despesas físicas variáveis.

A fórmula para o cálculo de margem líquida é :

Margem líquida = Lucro líquido após os impostos / Receita total x 100

Usando a mesma empresa do exemplo acima, vamos ver na prática:

Receita total: R$50.000

Custos de execução dos serviços: R$15.000

Impostos: R$ 2.000

Despesas fixas e variáveis: R$ 3.000

Lucro líquido: R$50.000 – R$15.000 – R$ 2.000 –  R$ 3.000 = R$ 30.000

Margem de lucro líquida: R$30.000/R$50.000 = 0.60 x 100 = 60%

 

Margem operacional

Com base nas despesas operacionais, a chamada margem de lucro operacional é calculada subtraindo da receita total, todas as despesas comerciais.

As despesas comerciais são todas as que permitem o funcionamento do negócio e da operação, desde os custos com relação à produção, até mesmo os casos de depreciação.

Voltando ao nosso exemplo, vamos supor que houve despesa operacional de R$ 2.000, fora o que já foi utilizado na execução dos serviços. Então, subtraímos da receita total, o valor operacional de R$ 2.000 mais os custos de R$15.000,00 e os impostos, temos R$31.000. Para chegar ao lucro operacional, precisamos dividir esse valor pela receita total, tendo algo como 0,62, ou 62%.

 

Qual é a margem de lucro ideal para uma empresa?

Não existe margem de lucro ideal para todas as empresas, mas sim a ideal para o momento e para a situação que a empresa se encontra.

A margem também pode variar de acordo com a área de atuação da empresa, e em qual país ela está estabelecida.

Existem pequisas que sugerem a margem de 8% para indústria, e a partir de 20% e para as empresas de serviços.

Porém, para definir uma margem saudável é necessário levar em conta a receita por cliente ou contrato, além do volume total de faturamento.

Para o  PROCON , uma margem de lucro considerada abusiva, é quando há uma cobrança final ao consumidor, de até 20% a mais do que a que foi paga nos pontos de vendas pelo mesmo produto, entregue pelo distribuidor.

 

Sugestões que podem facilitar a definição de um lucro ideal para sua empresa

  • Precificação correta: verificar qual a margem praticada no mercado, com base no ramo do seu negócio, e mesmo que a margem de lucro seja baixa, se o montante for alto, vai valer a pena pelo volume.
  • Planejamento de custos e despesas: para calcular o valor do produto, é importante fazer o planejamento levando em consideração os custos e as despesas com esse produto ou serviço. 
  • Não focar tanto no lucro, mas sim na margem: importante estipular preços de acordo com sua demanda no mercado. Se for um produto recorrente, a margem pode ser menor, mas no fim do mês o valor compensará. O pensamento sobre a margem deve considerar as formas de atingir um mercado mais amplo.

 

Dicas para uma precificação adequada

Para definição de um preço justo e alinhado com o praticado no mercado é importante fazer o cálculo conforme a gestão financeira do seu negócio, e analisar de forma estratégica quais os valores de entrada e saída, para obter uma maior definição dos objetivos desejados.

Outra dica é inserir a margem de lucro em receitas recorrentes. Receita recorrente é vender produtos ou serviços de forma repetitiva, ou seja, criar um “pacote” que é oferecido aos clientes de forma mensal ou periódica.

Um dos benefícios desse tipo de receita é a garantia de recebimento de um valor definido, num determinado período de tempo. Para o cliente seria a comodidade e ganho de tempo na compra.

Outra vantagem é não ter que estipular metas de novos clientes por mês, por exemplo, trazendo certa segurança ao empreendimento e facilitar em situações de crises.

Com isso, há mais garantias de aumentar o faturamento e melhorar também a margem de lucro. E, com a expansão da frequência de vendas e maior quantidade de produtos, de forma geral o lucro também aumentará.

 

Rentabilidade por cliente

Para empresas prestadoras de serviços, a análise deve ser feita detalhadamente e separadamente de acordo com os clientes.

 Ao invés de fazer uma análise geral das despesas dos clientes, é importante realizar os cálculos de custo com os serviços executados de forma individual, para que a análise seja mais acurada.

E assim, dividir os esforços de forma correta e personalizar os atendimentos de acordo com a importância de cada cliente.

 

Considerações finais

É de extrema importância ter valores de custo e despesas, em relatórios bem apurados sobre a situação financeira da empresa. Com eles, o processo para definir a margem de lucro, e a empresa obter êxito, fica mais assegurado.

Para facilitar a análise das questões, e da definição da margem lucro, busque o auxílio de uma contabilidade.

Assim, com um profissional qualificado e que saiba a situação financeira da sua empresa, é uma boa forma de ter uma opinião mais apurada sobre como definir a margem.

Ficou com dúvidas ou precisa de assessoria contábil? Fale conosco!

 

Quer abrir uma empresa ou Trocar de contador? Deixe seu contato, te mostraremos o melhor em tecnologia contábil.

    tipos de notas fiscais

    Tipos de notas fiscais do Brasil

    Toda empresa,que preste serviços ou realize venda de mercadorias, deve emitir nota fiscal desses serviços ou produtos vendidos. E para emitir essa comprovação, existem vários