NIRE: tudo que você precisa entender sobre esse documento

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on telegram
Share on whatsapp

Para formalizar seu negócio, é necessário emitir uma série de documentos importantes, entre eles, o NIRE.

Esse registro garante a regularidade da sua empresa, além de ser essencial para adquirir o CNPJ.

Podemos dizer que ele costuma ser um cadastro simples, e, após a solicitação, é possível consultá-lo junto com as demais informações que foram imprescindíveis para a abertura do empreendimento.

Com o objetivo de ajudar a descomplicar essa etapa, a Facilite elaborou um guia exclusivo com tudo que você precisa saber sobre o NIRE para legalizar suas atividades e dar início ao seu negócio.

O que é NIRE?

NIRE é a sigla para Número de Identificação do Registro de Empresas. Esse é um dos documentos que comprovam, legalmente, a existência do negócio.

Ele utiliza 11 dígitos, que incluem a Unidade de Federação, o tipo da empresa e um dígito verificador.

Desde 1994, o NIRE era uma obrigatoriedade das empresas de atuação comercial. 

No entanto, a lei N° 13.874/2019, conhecida como Lei da Liberdade Econômica, determinou o fim da exigência desse registro.

Apesar de facultativo, o NIRE continua apresentando uma série de benefícios para o empreendedor.

Por que esse documento é importante?

Quando emitido, o NIRE é utilizado, principalmente, para comprovar a existência da empresa.

A formalização de atividades comerciais depende do registro nos órgãos competentes, e ter o NIRE em mãos é o primeiro passo para emitir os demais documentos.

Ao iniciar o processo de abertura do negócio, o empreendedor deve se cadastrar na Junta Comercial, e, apenas depois de ter o número em mãos, ele poderá gerar o CNPJ.

Dessa forma, o NIRE se torna essencial para a regularidade da pessoa jurídica, inclusive para que ela possa ter acesso a vantagens como:

  • Proteção do nome empresarial;
  • Autorização para venda de mercadorias;
  • Participação de licitações públicas;
  • Emissão de nota fiscal.

Apesar de serem abertas diretamente na Receita Federal, as empresas que se enquadram na categoria MEI também possuem NIRE.

Com ele, é possível alterar dados do CNPJ MEI, além de poder acrescentar novas atividades exercidas pelo empreendedor.

Para as demais empresas, abrir um registro na Junta Comercial é uma maneira de garantir, ainda mais, a segurança fiscal da companhia.

Isso porque se torna mais fácil assegurar a legalidade do negócio durante ações de fiscalizações, evitando multas, apreensões e a suspensão das atividades.

Além do mais, com o NIRE, também é possível emitir outros registros, como a Inscrição Estadual, na Secretaria da Fazenda. 

 

Como obter o NIRE?

Para fazer a emissão do número de registro de empresas é simples.

Você pode obtê-lo na Junta Comercial referente a cada estado, ou em unidades regionais competentes.

É possível fazer o registro antes mesmo de gerar um CNPJ para a empresa. Inclusive, para a emissão, é aconselhável verificar se o nome fantasia está disponível, no próprio cartório.

Inicialmente, os documentos necessários para obter o NIRE são:

  • Cópia autenticada dos documentos de identidade do titular, como RG e CPF;
  • Contrato social ou de Empresário Individual;
  • Requerimento padrão, fornecido pela Junta Comercial;
  • Ficha de Cadastro Nacional, disponibilizada no site da Junta Comercial;
  • Pagamento das taxas necessárias.

Com o cadastro aprovado, o NIRE já fica disponível, inclusive para consulta pública, sendo também uma forma de divulgação da abertura da empresa.

No caso da MEI, emite-se o número de registro automaticamente, sem necessidade de solicitar pessoalmente no órgão responsável.

 

Como consultar?

Agora, se você já tem o NIRE, pode consultá-lo de maneira acessível, sem custos.

Para MEI, é possível acessar o número através do aplicativo MEI Fácil.

Fazendo o login com o CPF e a senha, o certificado fica disponível no dispositivo móvel, junto das demais informações sobre a empresa.

Ainda, o microempreendedor pode visualizar seu NIRE no Portal do Empreendedor, também através do Certificado MEI.

Para os demais enquadramentos, a Junta Comercial disponibiliza o número de registro através de uma certidão simplificada.

Basta entrar no site do órgão correspondente ao seu estado e seguir as instruções de acesso.

 

Vale a pena emitir o NIRE?

Antes, esse registro era obrigatório para as empresas comerciais, inclusive para gerar o CNPJ e outras licenças.

No entanto, a Lei de Liberdade Econômica determinou que não é mais uma exigência para o empreendimento.

Mesmo assim, ter um NIRE é vantajoso para o empreendedor. Este é mais um documento que garante a regularidade do negócio.

Ele pode ser usado como comprovante de abertura e funcionamento, além de assegurar a legalidade das atividades diante de fiscalizações.

Quando se trata da sua empresa, é essencial ter o maior número de garantias possíveis, especialmente um documento tão importante.

O NIRE é simples de ser emitido, e, para microempreendedores individuais, o número já é gerado automaticamente.

Assim, também garante o acesso a inúmeros benefícios, com regularidade e segurança.

Você pode contar com a Facilite para te auxiliar durante esse processo. Entre em contato com nossa equipe e consulte um de nossos especialistas.

Quer abrir uma empresa ou Trocar de contador? Deixe seu contato, te mostraremos o melhor em tecnologia contábil.

    tipos de notas fiscais

    Tipos de notas fiscais do Brasil

    Toda empresa,que preste serviços ou realize venda de mercadorias, deve emitir nota fiscal desses serviços ou produtos vendidos. E para emitir essa comprovação, existem vários