Parcelamento MEI: como fazer o seu?

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on telegram
Share on whatsapp

Solicitar o parcelamento MEI é uma alternativa interessante para microempreendedores que possuem guias de pagamento em atraso, e não sabem como quitar essas pendências.

A contribuição mensal é uma obrigação do autônomo que se cadastrar nessa modalidade, e o acúmulo de dívidas pode levar ao cancelamento do CNPJ.

No entanto, existem uma série de alternativas para ajudar o MEI que está com débitos pendentes.

A Facilite te ensina, hoje, como fazer o parcelamento MEI, quais os tipos disponíveis e os documentos necessários para ficar em dia com a Receita Federal.

Quando fazer o parcelamento MEI?

O parcelamento MEI só se aplica a débitos vencidos e declarados pelo DASN MEI (Declaração Anual do Simples Nacional para Microempreendedores Individuais).

Todo ano, o MEI tem a obrigação de fazer a declaração anual de seus recebimentos. Inclusive, não entregar o DASN MEI também ocasiona multas para a empresa.

Se houver uma ou mais parcelas em atraso no ano anterior, referente ao DASN MEI apresentado, é possível fazer o parcelamento.

É indicado recorrer a essa alternativa quando o empreendedor não tiver disponibilidade de quitar as guias pendentes que forem declaradas, e seus respectivos juros. 

Todavia, em caso de atraso no pagamento mensal, dentro do período de um ano, é possível solicitar uma nova guia, e o débito não entra no parcelamento MEI.

Por que fazer o parcelamento MEI?

A arrecadação de impostos é uma obrigação do MEI, e sua inadimplência pode causar problemas com a Receita Federal e os órgãos de fiscalização.

Os débitos pendentes são passíveis de inscrição na dívida ativa no CNPJ da MEI, o que negativa o nome da empresa junto aos órgãos de proteção de crédito.

Futuramente, o empreendedor pode ter dificuldades, ou ficar impedido, de realizar uma série de atividades, como:

  • Financiamentos de imóveis ou veículos;
  • Solicitação de empréstimos;
  • Participação de licitações públicas;
  • Obtenção de crédito na praça.

Dessa forma, é aconselhável que o microempreendedor procure quitar suas guias em atraso com o parcelamento MEI.

Não ocorrendo o pagamento das contribuições mensais pelo período de 12 meses consecutivos, o CNPJ MEI é cancelado.

 

Tipos de parcelamento MEI

Se o empreendedor está procurando pelo parcelamento MEI, ele pode optar por três categorias diferentes.

Desse modo, cada uma pode atender melhor a situações de todos os negócios com dívidas em atraso, oferecendo benefícios e especificações distintas. 

PERT-MEI

O Programa Especial de Recuperação Tributária MEI é um serviço que permite o parcelamento MEI com redução de juros e do valor total.

A Receita Federal, inclusive, adota essa medida como incentivo para empreendedores quitarem suas pendências.

No entanto, não é possível solicitar a adesão a qualquer momento.

O governo anuncia o início do programa e estabelece um prazo para as solicitações. Após a realização, é necessário esperar pela próxima edição.

Contudo, se tiver disponibilidade, é interessante para o empreendedor aguardar o PERT-MEI. 

Ele oferece um parcelamento com 145, ou até 175, parcelas do saldo, com entrada de 5% da dívida. O valor mínimo a ser pago mensalmente é de R$50.

Convencional

O parcelamento do MEI convencional é o mais comum, e o empreendedor por solicitar a qualquer momento.

Permite o parcelamento de todos os débitos apurados no Simei (ISS, INSS e ICMS) até o ano anterior à solicitação.

Entretanto, o número de parcelas se limita a 60, com valor mínimo de R$50. Mesmo assim, é uma alternativa benéfica para os devedores.

É possível solicitar o parcelamento convencional mais de uma vez, com o valor do saldo sendo incluído nas parcelas pendentes.

Especial

Por fim, o parcelamento MEI especial também é limitado anualmente, com um prazo para adesão.

Ele permite um número maior de parcelas, podendo dividir o saldo total em até 120 meses, também com valor mínimo de R$50.

Ao contrário do parcelamento convencional, a categoria especial só aceita um pedido, de modo que não inclui novos saldos pendentes.

Ainda, o empreendedor pode desistir do parcelamento especial e optar pelo convencional.

Em ambos os parcelamentos, os juros adicionam o valor da taxa Selic em vigência + 1% a cada parcela.

 

Documentos necessários para o parcelamento

Antes de mais nada, o empreendedor precisa apresentar o DASN MEI, para apuração dos débitos do ano anterior.

Feito isso, ele pode solicitar o parcelamento MEI no site da Receita Federal. O sistema também deve solicitar uma chave de acesso, junto de um certificado digital.

Para a geração desses documentos, é recomendável ter o número do CNPJ e título de eleitor em mãos.

Todo o processo pode ser feito on-line. Porém, o número de parcelas é determinado de forma automática, e o parcelamento só entra em vigor a partir do primeiro pagamento.

 

Vale a pena realizar o pagamento MEI?

Não é benéfico para o empreendedor deixar de pagar a contribuição mensal de tributos. Seu CNPJ pode ser negativado e até mesmo cancelado.

Dessa forma, a Receita Federal estabeleceu um programa de parcelamento que incentiva a quitação dessas dívidas.

Inclusive, ambas as categorias disponibilizadas possuem vantagens para o MEI, além de um grande número de parcelas para dividir o saldo.

No entanto, o empreendedor deve ficar atento ao correto pagamento das guias, tanto do parcelamento, quanto das contribuições em atraso, que ainda não foram apuradas pelo DASN MEI.

A Facilite te ajuda a ficar em dia com a Receita Federal, a organizar suas despesas e fazer seu negócio crescer. Entre em contato com nossa equipe de especialistas hoje mesmo.

Quer abrir uma empresa ou Trocar de contador? Deixe seu contato, te mostraremos o melhor em tecnologia contábil.

    tipos de notas fiscais

    Tipos de notas fiscais do Brasil

    Toda empresa,que preste serviços ou realize venda de mercadorias, deve emitir nota fiscal desses serviços ou produtos vendidos. E para emitir essa comprovação, existem vários

    Conheça nosso plano de Contabilidade para MEI

    Tenha total apoio de um contador, aliado a tecnologia para gestão finaceira e emissão de suas notas fiscais.