Boa gestão contábil faz a diferença em entidade de terceiro setor

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on telegram
Share on whatsapp

Mesmo entidades que possuem benefícios tributários devem priorizar os controles financeiro e contábil, em especial com as obrigações acessórias, para garantir os incentivos e a confiança dos doadores, pois uma boa gestão contábil faz a diferença em entidade de terceiro setor.

“Nós somos financiados principalmente por doação, e doação é confiança”, argumenta o diretor-executivo da Associação Brasileira de Captadores de Recursos (ABCR), João Paulo Vergueiro.

“Se ocorre uma quebra de confiança, as pessoas não doam mais, os governos não nos financiam e as empresas não contribuem com os nossos projetos”. A boa gestão tributária é, portanto, fundamental para essas entidades.

Tributos e benefícios para efetuar uma boa gestão contábil

Vergueiro explica que organizações não governamentais (ONGs) ou Organizações da Sociedade Civil (OSCs) que realizam atividades comerciais e não possuem nenhum tipo de benefício fiscal ou imunidade de tributação, pagam os impostos que seriam cobrados de empresas que exercem as mesmas atividades.

É o caso do Imposto Predial e Territorial Urbano (IPTU); do Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS), caso haja relação de compra e venda; do Imposto sobre Serviços (ISS), quando envolve prestação de serviços; ou da cota patronal recolhida para o Instituto Nacional do Seguro Social (INSS).

“É um cenário extremamente complexo”, avalia a advogada especialista em legislação do terceiro setor e presidente da Comissão de Direito do Terceiro Setor da Ordem dos Advogados do Brasil do Estado de São Paulo (OAB/SP), Ana Carolina Pinheiro Carrenho.

“Cada organização possui um regime tributário a ser observado, independentemente das imunidades e isenções tributárias”, frisa.

Boa gestão contábil

No entanto, há regras que se aplicam a todas. Uma delas é a da isenção do Imposto de Renda, a todas as associações sem fins lucrativos, sejam elas do terceiro setor ou não. Por outro lado, há muito conflito em relação às leis estaduais, como o Imposto sobre Transmissão Causa Mortis e Doação (ITCMD) incidente sobre doações recebidas.

Como o ITCMD é cobrado pelo estado, os percentuais aplicados não são iguais e, além disso, alguns estados podem conceder isenções.

Organizações de saúde, assistência social e educação têm imunidade garantida pela Constituição Federal. No entanto, precisam obter o Certificado de Entidade Beneficente de Assistência Social específico (Cebas) para cada área de atuação –  Cebas Educação, Cebas Saúde e Cebas Assistência Social -, a fim de usufruir da imunidade em relação às contribuições sociais.

No âmbito da captação de recursos, existem formas de estímulo que facilitam a obtenção de recursos, como as leis de incentivo fiscal. Elas se aplicam a questões como saúde, cultura, esportes, idosos, crianças e adolescentes.

Vale ressaltar que algumas doações incentivadas, são condicionadas aos fundos de direitos e à aprovação das respectivas prestações de contas pela administração pública.

Planejamento e gestão

A isenção ou a imunidade constitucional não elimina a necessidade de cumprimento de obrigações acessórias e nem de prestação de contas. A boa contabilidade é indispensável, reforça Vergueiro. “A entidade não pode, por exemplo, perder o prazo para renovar uma certificação e essa é uma questão de acompanhamento da gestão contábil”.

Existem, ainda, outras obrigações a cumprir: havendo imunidade, é necessário renovar o Cebas. Da mesma forma, todas as organizações precisam prestar contas para a Receita Federal, recolher guias para o órgão e pagar os impostos, quando for o caso. “Esse é o mínimo a fazer para garantir os incentivos”, lembra Vergueiro.

Por todas essas exigências, Carrenho recomenda que as organizações façam o planejamento tributário e o mapa de risco tributário, cuidados que devem vir acompanhados de uma rigorosa administração dos recursos e do apoio de profissionais especializados. Vergueiro indica, ainda, os serviços de auditoria, que podem ser remunderados ou pro bono, para fortalecer a transparência e a gestão contábil.

 

Quer abrir uma empresa ou Trocar de contador? Deixe seu contato, te mostraremos o melhor em tecnologia contábil.

    tipos de notas fiscais

    Tipos de notas fiscais do Brasil

    Toda empresa,que preste serviços ou realize venda de mercadorias, deve emitir nota fiscal desses serviços ou produtos vendidos. E para emitir essa comprovação, existem vários